Translate to English Translate to Spanish Translate to French Translate to German Google-Translate-Portuguese to Italian Translate to Russian Translate to Chinese Translate to Japanese
Ultimas Atualizações
LÍNGUA E LINGUAGEM  (10-09-2017)
CONTATOS  (28-06-2017)
ADJETIVO  (28-06-2017)
SUBSTANTIVO  (28-06-2017)
Vote
Qual o conteúdo de seu interesse?
Notícias
Jogos
Mensagens
Ver Resultados

Rating: 2.4/5 (891 votos)




ONLINE
2




Partilhe este Site...








CONCORDÂNCIA VERBAL E NOMINAL
CONCORDÂNCIA VERBAL E NOMINAL

CONCORDÂNCIA VERBAL

Na concordância verbal: o verbo concorda em número e pessoa com o sujeito a que se refere.

1.Sujeito simples – o verbo concordará com ele em número e pessoa.
Ex.: O artista excursionará por várias cidades do interior.

2. Sujeito composto – em geral, o verbo vai para o plural.
Ex.: Sua avareza e seu egoísmo fizeram com que todos o abandonassem.

Observações:

Se o sujeito vier depois do verbo, concorda com o núcleo mais próximo, ou vai para o plural.
Ex.: “Ainda reinavam (ou reinava) a confusão e a tristeza”.

Observações:

 Se o sujeito vier composto por pronomes pessoais diferentes – o verbo concordará conforme a prioridade gramatical das pessoas.
Ex.: Eu e você somos pessoas responsáveis.

Atenção! Tu e ela estudais / estudam. A segunda forma é mais usada atualmente.

3. Expressões: (não só… mas também, tanto/quanto):

Quando relacionam sujeitos compostos permitem a concordância do verbo no singular ou no plural.
Ex.: Tanto o rapaz quanto o amigo obtiveram/obteve nota máxima na redação do ENEM.

4. Sujeito composto ligado por ou:
Quando significar exclusão, ou sinonímia – o verbo fica no singular.
Ex.: Maria ou Joana será representante.

Se indicar inclusão, ou antonímia:

O verbo fica no plural.
Ex.: O amor ou o ódio estão presentes.
No sentido de retificação – o verbo concorda com o núcleo mais próximo.
Ex.: O aluno ou os alunos cuidarão da exposição.

5. Concordância partitiva:

Quando o sujeito é representado por expressões como (a maioria de, a maior parte de e um nome no plural, o verbo concorda no singular (realçando o todo) ou no plural (destacando a ação dos indivíduos).
Ex.: A maioria dos jovens quer as reformas. (ou) A maioria dos jovens querem as reformas.

6. Não sou daqueles que recusa / recusam as obrigações:
Nesse caso, o referente do pronome relativo que é daqueles, a regra fundamental de concordância com o sujeito deverá levar o verbo para a terceira pessoa do plural. Entretanto, também é aceito quando refletimos em uma concordância com um daqueles que.

7. Verbo ser + pronome pessoal + que:

O verbo concorda com o pronome pessoal.
Ex.: Sou eu que executo a obra. Seremos nós que executaremos a obra.
Verbo ser + pronome pessoal + quem – o verbo concorda com o pronome pessoal ou fica na 3ª pessoa do singular.
Ex.: Sou eu quem inicio a leitura. Sou eu quem inicia a leitura.

8. Nomes próprios locativos ou intitulativos:

Se precedidos de artigo plural, o verbo irá para o plural; não sendo assim, irá para o singular.
Ex.: Os Estados Unidos reforçam as suas bases.
Minas Gerais progride muito.

9. Pronome relativo antecedido da expressão “um dos”, “uma das”:

O verbo vai para a terceira pessoa do singular ou do plural.
Ex.: Ela é uma das que mais impressiona (ou impressionam).
Quando apresenta uma ideia de seletividade, fica obrigatoriamente no singular.
Ex.: Aquela é uma das peças mais importante que hoje se apresentará neste teatro.

10. Concordância do verbo ser:

a) sujeito nome de coisa ou um dos pronomes nada, tudo, isso ou aquilo + verbo ser + predicativo no plural
:

a) O verbo vai para o singular ou no plural (mais comum).
Ex.: “A pátria não é ninguém: são todos.” (Rui Barbosa)

b) Nas orações interrogativas iniciadas pelos pronomes quem, que, o que:

O verbo ser concorda com o nome ou pronome que vem depois.
Ex.: Quem eram os culpados?

c) Primeiro termo:

O sujeito formado por substantivo e o segundo termo formado por pronome pessoal:

O verbo concorda com o pronome pessoal.
Ex: Os defensores somos nós.

d) Nas expressões:

É muito, é pouco, é mais de, é tanto, é bastante + determinação de preço, medida ou quantidade:

O verbo fica no singular.
Ex.: Dez reais é quase nada.

e) Indicando hora, data ou distância:

O verbo concorda com o predicativo.
Ex.: São três horas. Hoje são 15 de fevereiro.

11. Sujeito passivo:

Na voz passiva sintética, com o pronome apassivador (SE):

O verbo concorda com o sujeito paciente (que é um aparente objeto direto).
Ex.: Escutavam-se vozes.

Sujeito indeterminado:

Com o pronome indeterminador do sujeito, o verbo fica na 3ª pessoa do singular.
Ex.: Precisa-se de operários.

CONCORDÂNCIA NOMINAL

As relações que as palavras estabelecem com o substantivo que as rege constitui o que em gramática se chama de sintagma nominal. Essa relação caracteriza os casos de concordância nominal.

1. Concordância de gênero e número entre o núcleo nominal e os artigos que o precedem, os pronomes indefinidos variáveis, os demonstrativos, os possessivos, os numerais cardinais e os adjetivos.
Ex.: Um luar claro e belíssimo.

2. Concordância do adjetivo com dois ou mais substantivos:

a) Substantivos do mesmo gênero, o adjetivo irá para o plural desse gênero ou concordará com o mais próximo (concordância atrativa).
Ex.: Bondade e alegria raras ou rara.

b) Substantivos de gêneros diferentes, o adjetivo irá para o masculino plural ou concordará com o mais próximo.
Ex.: Atitude e caráter apropriados ou apropriado.

c) Adjetivo anteposto aos substantivos, nos dois casos acima, a norma geral é que ele concorde com o substantivo mais próximo.
Ex.: Mantenha desligadas as lâmpadas e os eletrodomésticos.

d) Substantivos com sentido equivalente ou expressam gradação, o adjetivo concorda com o mais próximo.
Ex.: Revelava pura alma e espírito.

CASOS PARTICULARES

1. Possível:

a) precedido de o mais, o menor, o melhor, o pior – singular.

b) precedido de os mais, os menores, os melhores, os piores – plural.
Ex.: Estampas o mais possível claras. / Estampas as mais claras possíveis.

2. Anexo / incluso – adjetivos, concordam com o substantivo a que se referem.
Ex.: Envio-lhe anexos / inclusos os documentos. (em anexo, junto a são invariáveis)

3. Leso: (adjetivo = lesado, prejudicado) concorda com o substantivo com o qual forma uma composição.
Ex.: Cometeu crime de lesa-pátria.

4. Predicativo:

a) substantivo com sentido indeterminado (sem artigo) – adjetivo no masculino.
Ex.: É proibido entrada.

b) substantivo com sentido determinado (com artigo) – adjetivo concorda com o substantivo. Ex.: É necessária muita cautela.

5. Meio – numeral = metade (variável)
Ex.: Falou meias verdades.
Advérbio = parcialmente (variável).
Ex.: Encontrava-se meio fatigada.

6. Muito, pouco, bastante, tanto – Pronomes – (variáveis).
Ex.: Li bastantes livros. ADVÉRBIOS (invariáveis).
Ex.: Estavam bastante felizes.

7. Só – adjetivo = sozinho (variável).
Ex.: Eles se sentiam sós. Palavra denotativa de exclusão (invariável).
Ex.: Só os alunos compareceram à reunião (= somente).

8. Pseudo, alerta, salvo, exceto – são palavras invariáveis.
Ex.: Ela é pseudoadministradora, por isso fiquemos sempre alerta.

9. Quite = livre – concorda com aquele a que se refere.
Ex.: Estamos quites com a mensalidade.

10. Obrigado, mesmo, próprio – concordam com o gênero e número da pessoa a que se referem.
Ex.: Ela disse:
- Muito obrigada, eu mesma cuidarei do assunto.

 

topo