Translate to English Translate to Spanish Translate to French Translate to German Google-Translate-Portuguese to Italian Translate to Russian Translate to Chinese Translate to Japanese
Ultimas Atualizações
VÍDEOS  (05-10-2017)
LÍNGUA E LINGUAGEM  (10-09-2017)
CONTATOS  (28-06-2017)
ADJETIVO  (28-06-2017)
Vote
Qual o conteúdo de seu interesse?
Notícias
Jogos
Mensagens
Ver Resultados

Rating: 2.4/5 (935 votos)




ONLINE
1




Partilhe este Site...








PARTICULARIDADES LÉXICAS E GRAMATICAIS
PARTICULARIDADES LÉXICAS E GRAMATICAIS

FORMA E GRAFIA DE ALGUMAS PALAVRAS E EXPRESSÕES

QUE / QUÊ

Que: é pronome, conjunção, advérbio ou partícula expletiva. Por se tratar de monossílabo átono, não é acentuado. Observe os exemplos abaixo:

Que você pretende?

Você me pergunta o que vou fazer. O que posso fazer?

Que beleza! Que bela atitude!

Convém que o assunto seja discutido seriamente.

Quase que me esqueço de avisá-lo.

Quê: representa um monossílabo tônico. Isso ocorre quando encontramos um pronome em final de frase, imediatamente antes de um ponto (final, de interrogação ou exclamação) ou de reticências, ou quando “quê” é um substantivo (com o sentido de “alguma coisa”, “certa coisa”) ou uma interjeição (indicando surpresa, espanto). Observe:

Afinal, você veio aqui fazer o quê?

Você precisa de quê?

Há um quê inexplicável em sua atitude.

Quê! Conseguiu chegar a tempo!?

POR QUE / POR QUÊ / PORQUE / PORQUÊ

Por que: pode ser a sequência de uma preposição (por) e um pronome interrogativo (que). Em termos práticos, é uma expressão equivalente a (por qual razão, por qual motivo). Veja alguns casos em que ela ocorre:

Por que você agiu daquela maneira?

Não se sabe por que tomaram tal decisão.

Não é fácil saber por que a situação persiste em não melhorar.

Por que os corruptos não vão para a cadeia?

Caso surja no final de uma frase, imediatamente antes de um ponto (final, de interrogação, de exclamação) ou de reticências, a sequência deve ser grafada (por quê), pois, devido à posição na frase, o monossílabo (que) passa a ser tônico, devendo ser acentuado.

Ainda não terminou? Por quê?

Você ainda tem coragem de perguntar por quê?

Claro! Por quê?

Não sei por quê!

Por que: representa a sequência preposição (por mais o pronome relativo o qual), equivalendo a (pelo qual), (pela qual), ou alguma de suas flexões: (pelos quais, pelas quais). Em outros contextos (por que) equivale a (para que). Veja detidamente os exemplos abaixo:

Estas são as reivindicações por que estamos lutado.

O túnel por que deveríamos passar desabou ontem.

Lutamos por que um dia este país seja melhor.

Porque: é uma conjunção (causal ou explicativa), equivalendo a “pois”, “já que”, “uma vez que”, “como”. Observe os exemplos:

A situação se agravou porque muita gente se omitiu.

Sei que há algo errado porque ninguém apareceu até agora.

Você continua implicando comigo! É porque eu não abro mão de minhas ideias?

Porquê: representa um substantivo. Significa (causa, motivo ou razão) e normalmente surge acompanhado de determinante (artigo, por exemplo). Como é um substantivo, pode ser pluralizado sem qualquer problema. Observe:

Dê-me ao menos um porquê para sua atitude.

Não é fácil encontrar o porquê de toda essa confusão.

Creio que os verdadeiros porquês mais uma vez não vieram à luz.

ONDE / AONDE

Aonde: indica ideia de movimento ou aproximação. Opõe-se a (donde), que exprime afastamento. Veja nos exemplos que a forma “aonde” costuma referir-se a verbos de movimento:

Aonde você vai?

Aonde querem chegar com essas atitudes?

Aonde devo dirigir-me para obter esclarecimentos?

Não sei aonde ir.

Onde: indica lugar em que se está ou em que se passa algum fato. Normalmente, refere-se a verbos que exprimem estado ou permanência. Observe:

Onde você está?

Onde você vai ficar nas próximas férias?

Não sei onde começar a procurar.

MAS / MAIS

Mas: é uma conjunção adversativa, equivalendo a (porém, contudo, entretanto). Observe os exemplos:

Tentou, mas não conseguiu.

O país parece ser viável, mas não consegue sair do subdesenvolvimento.

Mais: é pronome ou advérbio de intensidade, opondo-se normalmente a (menos). Veja os exemplos:

Ele foi quem mais tentou; ainda assim, não conseguiu.

É um dos países mais miseráveis do planeta.

MAL / MAU

Mal: pode ser advérbio, substantivo ou conjunção temporal. Como advérbio, significa (irregularmente, erradamente, de forma inconveniente ou desagradável). Opõe-se a (bem).

Observe os exemplos:

Era previsível que ele se comportaria mal.

Era evidente que ele estava mal-intencionado porque suas opiniões haviam repercutido mal na reunião anterior.

A seleção brasileira jogou mal, mas conseguiu vencer a partida.

Mal: como substantivo, pode significar (doença, moléstia); em alguns casos, significa (aquilo que é prejudicial ou nocivo). O substantivo (mal) também pode designar um conceito moral, ligado à ideia de maldade; nesse sentido, a palavra também se opõe a (bem). Observe:

A febre amarela é um mal de que já nos havíamos livrado e que, devido ao descaso, voltou a atormentar as populações pobres.

O mal é que não se toma nenhuma atitude definitiva.

Há uma frase de que a visão da realidade nos faz muitas vezes duvidar: “O mal não compensa.”

Mal: quando conjunção indica tempo. Veja o exemplo:

Mal você chegou, ela saiu.

Mau: é adjetivo. Significa (ruim, de má índole, de má qualidade). Opõe-se a (bom) e apresenta a forma feminina (má). Veja:

Trata-se de um mau administrador.

Tem um coração mau.

AO ENCONTRO DE / DE ENCONTRO A

Ao encontro de: indica (ser favorável a, aproximar-se de). Observe os exemplos:

Ainda bem que sua opinião veio ao encontro da minha. Pudemos, assim, unir nossas reivindicações.

Quando a viu, foi rapidamente ao seu encontro e a abraçou afetuosamente.

De encontro a: indica oposição, choque, colisão. Veja:

Como você queria que eu o ajudasse se suas opiniões sempre vieram de encontro às minhas? Nós pertencemos a mundos diferentes.

O caminhão foi de encontro ao muro. Ninguém se machucou, mas os prejuízos formam grandes.

ACERCA DE / HÁ CERCA DE / A CERCA DE

Acerca de: significa (sobre, a respeito de). Veja:

Haverá uma palestra acerca das consequências das queimadas sobre a temperatura ambiente.

Há cerca de: indica um período aproximado de tempo já transcorrido. Observe:

Os primeiros colonizadores surgiram há cerca de quinhentos anos.

A cerca de: significa (aproximadamente). Veja:

Minha casa fica a cerca de cem metros da praia.

AFIM / A FIM

Afim: é um adjetivo que significa (igual), (semelhante). Relaciona-se com a ideia de afinidade.

Observe:

Tiveram comportamentos afins durante os trabalhos de discussão.

São espíritos afins.

A fim: surge na locução (a fim de), que significa (para) e indica ideia de finalidade. Veja:

Tentou mostrar-se capaz de inúmeras tarefas a fim de nos enganar.

SENÃO / SE NÃO

Senão: equivale a (caso contrário) ou (a não ser). Veja:

É bom que ele chegue a tempo, senão não haverá como ajudá-lo.

Não fazia coisa alguma senão criticar.

Senão: também pode ser usado como substantivo na acepção de (defeito, mácula). Veja:

Aquele processo apresentava muitos senões.

Se não: surge em orações condicionais. Equivale a (caso não). Observe:

Se não houver seriedade, o país não sairá da situação melancólica em que se encontra.

AO INVÉS DE / EM VEZ DE

Ao invés de: significa (ao contrário de). Indica oposição. Já a expressão – Em vez de: significa (em troca de), (em lugar de). Observe:

O remédio, ao invés de melhorar, piorou a situação. (melhorar e piorar são opostos)

Ele tomou vinho em vez de tomar cerveja. (não são contrários)

Ele foi de ônibus em vez de ir de táxi. (não são contrários)

DEMAIS / DE MAIS

Demais: é advérbio de intensidade, equivalendo a (muito). Pode ser também pronome indefinido, significando (os outros), (os restantes). Veja:

Eles se amam demais.

Levantamo-nos e saímos, os dois; os demais continuaram jogando.

De mais: é locução prepositiva. Tem valor oposto a (de menos). É empregada ao lado de substantivos ou pronomes substantivos. Observe:

Nunca tive dinheiro de mais.

Não haviam feito nada de mais.

TAMPOUCO / TÃO POUCO

Tampouco: é um advérbio e equivale a (também não), (muito menos), (nem sequer). Note-se bem que o (tampouco) já tem, por si, valor negativo; não se vá, pois, acrescentar um (não) à segunda oração. Observe os exemplos:

Ele não saiu e eu tampouco.

Não concordei com o projeto; tampouco aceitei as novas sugestões.

Elisa não me cumprimentou nem eu tampouco a ela.

Já a expressão (tão pouco) é formada de um advérbio (tão) mais um pronome indefinido ou advérbio (pouco), equivalendo a (muito pouco), (de tal forma pouco). Observe:

Dormi tão pouco hoje, que nem tive tempo para sonhar.

Viajo tão pouco, que não conheço quase nada.

Ganho tão pouco, que mal consigo sobreviver.

Ela tinha tão pouco tempo, que não pôde atender-me.

EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO:

Complete as frases abaixo com uma das palavras entre parênteses:

Ele saiu ___________ horas. (há – a)

Corra que você chegará _________ tempo. (há – a)

_________________ ficar folheando revistas, vá estudar. (em vez de – ao invés de)

Você não se saiu __________ durante o debate. (mal – mau)

É uma pessoa lenta, _____________ preguiçosa. (senão – se não)

Fale alto ______________ ninguém vai ouvir nada.

Complete com porque, porquê, por que ou por quê:

Não sei ____________________ você tem tanto medo de avião.

Ele está assim ____________________ o pai viajou.

Não fez o trabalho ____________________ passou a noite inteira jogando.

A causa ____________________ lutamos é muito elevada.

Todo crime tem seu ____________________.

Isso dói e não sei ____________________.

Eis ____________________ não fui à sua festa.

Isto acontece ____________________ somos muito acomodados.

Não me interessa o ____________________ de sua ausência.

Não vou dizer as razões ____________________ deixamos de viajar com eles.

Empregue acerca de, a cerca de ou há cerca de:

A torcida ficou ____________________ cem metros dos jogadores.

Quando nos encontramos, nada falamos ____________________ da separação.

Eles partiram ____________________ meia hora.

Aquele menino estudou tudo ____________________ dinossauros.

Você nunca fala ____________________ sua infância.

Quando o encontrei, estávamos ____________________ duzentos metros da fronteira.

Os donativos foram distribuídos ____________________ quinhentas pessoas.

Não se falavam ____________________ de cinco anos.

Nada foi dito ____________________ de sua inesperada saída.

topo